PROPRIEDADES DA MORINGA OLEIFERA

A Moringa oleifera possui propriedades nutricionais importantes. O conteúdo em proteínas, vitaminas e minerais são significativos e é considerado um dos melhores vegetais perenes. As folhas têm sabor agradável, podendo ser consumidas cozidas em sopas, guisados e pratos variados, sendo seu sabor ligeiramente picante. As folhas e hastes podem ser secas e usadas como condimento, polvilhando sobre os alimentos. A vagem pode ser usada verde e fresca, e tem sabor de ervilhas quando cozida. As sementes podem ser consumidas cozidas com sal, tendo um sabor parecido com grão de bico e também pode ser consumida torrada. As flores podem ser utilizadas em saladas, e é considerada importante fonte de néctar para as abelhas (HELVIOB, 2007).
Cem gramas das folhas frescas de Moringa oleifera podem suprir as necessidades requeridas diárias (RDA, 1989 e DRI, 2000) de cálcio, cerca de 80% das necessidades do ferro e metade das proteínas necessárias. Também são consideradas importantes como suplementos de potássio, vitamina do complexo B e possuem todos os aminoácidos essenciais. Vinte gramas de folhas frescas podem suprir a necessidade de uma criança em vitaminas A e C (MATHUR, 2005).
Crianças desnutridas podem se beneficiar com o consumo adicional das folhas de Moringa oleifera em sua dieta. As altas concentrações de ferro, proteína e cobre e várias vitaminas e aminoácidos essenciais presentes nas folhas de Moringa oleifera, fazem dela um suplemento nutricional ideal.

O extrato das folhas de Moringa oleifera tem aplicação como medicamento alternativo principalmente por fatores econômicos e sociais (LAPA et al., 2003), como: antiinflamatório, analgésico, antiasmático, anti-anêmico, ativador do metabolismo, purificador, protetor do fígado, hipotensivo, anti-espamolítico, produtor de hormônios, promotor de crescimento de pêlo, hidratante, mobilizador de líquidos do corpo (homeostático), desintoxicante, fortalecedor de músculos e ossos, ativador do alerta mental, da memória e da capacidade de aprendizagem (ANWAR, 2007), inibidor do edema e da atividade diurética (CACERES et al., 1992) e ainda como agente hipocolesterolêmico em pacientes obesos (GHASI, 2000). Possui efeito terapêutico na fase aguda da doença de Chagas em camundongos, por reduzir a parasitemia (OLIVEIRA, 2000) e em ratos adultos regula o hipertireoidismo (TAHILIANI & KAR, 2000).

Estas são algumas informações encontradas na tese de doutorado de Estelamar Maria Borges Teixeira – Caracterização química e nutricional da folha de Moringa – Araraquara, 2012.

Leave a Reply

Your email address will not be published.